Posts com Tag ‘Spring / Summer 2011’

Março é o “mês” da mulher. Desde a revolução feminista (segunda onda), as mulheres têm ganhado cada vez mais espaço no mercado de trabalho, galgando altos postos, mais direitos e também mais responsabilidades. Esse marco histórico abriu espaço para as mulheres da chamada geração X (décadas de 60-80) enfrentar barreiras e conquistar estes campos, antes dominados pelos homens. A ombreira e o terninho foram adotados na tentativa de trazer seriedade, poder e profissionalismo para elas. Daí veio a geração Y (década de 80), que vivenciou o surgimento da internet, das redes sociais, do rompimento de fronteiras globais, marcada pela ambição e pelas possibilidades reais de subir rapidamente na carreira, deixando o mercado de trabalho muito mais dinâmico, muito mais veloz, e a informação, inclusive de moda, começou a se disseminar.

Hoje, gerações X e Y, ambas no mercado de trabalho, são as principais consumidoras das grandes marcas de luxo no universo fashion. E é a elas a quem a moda tem se dirigido nas suas recentes criações e tendências: o Office Vibe. Chega de se igualar ao homem na forma de se vestir para o trabalho. Dá para tornar a roupa de escritório mais feminina? E daí que milhares de estilistas buscam reinventar a camisa social, a alfaiataria, o colete, o blazer. O desfile do Viktor & Rolf (coleção Spring/Summer 2011), em Paris, foi um (dos tantos!) que buscou brincar com este conceito.

A "working girl" é tema dos principais editoriais de moda pelo mundo

E você achando que a camisa social (que tem transitado entre o look do trabalho e da festa) é tendencinha de verão?! Tsc! A camisa é apenas um expoente de toda essa macro-tendência! 

Camisa social em alta - tá se usando até com shortinho.

Mas daí vêm as gerações Z (década de 90) e Alpha (2010 em diante). Os dispositivos móveis, a conexão 24/7, sobrecarga de informação, mais trabalho, mais consumo. Como será a moda para essas gerações? Certamente, ainda mais flexível. Muitas referências serão incorporadas à “roupa do escritório”, bem como o office vibe invadirá a praia e a balada. Isso é o que já estamos vivenciando, ainda engatinhando, mas em breve será disseminado e aceito naturalmente por grande parte da sociedade. É o que já vimos no post sobre o novo jeans, que pode ir até ao escritório, ou no post sobre o blazer que vai à praia. Num mundo onde o escritório está na palma da sua mão (o espaço físico perde a relevância), e a sua disponibilidade é total, estar “pronta” é lei. E esse estar pronta passa a ser flexibilizado: chega de excessos de formalismos, mas também, chega de excessos de informalismo em outras diversas ocasiões da vida. 

Camisa jeans no escritório, já pode?

E para homenagear essas gerações de mulheres que vêm marcando mudanças em diversas áreas do conhecimento, o prêmio Barra Mulher 2011 aconteceu essa semana no Shopping Barra (Salvador), homenageando mulheres baianas de destaque, seja na área jurídica, na moda, nos esportes, no jornalismo, enfim, em diversas áreas, cada uma com a sua contribuição para a sociedade.

Troféu Barra Mulher 2011, criado por Evannez Python. Imagem: Débora Paes

Homenageadas Barra Mulher 2011. Imagem: Débora Paes.

Parabéns para elas! Parabéns para nós!

Anúncios

Se a barra das saias desceu, trazendo saias e vestidos longos para o foco da moda, alguma coisa tinha que subir, nem que fossem as

fendas!

Super fendas!

Para quem quer estar na moda sem deixar de justificar todo aquele esforço sobrenatural que imprime às pernas na hora do leg press na academia fazendo cara feia e tentando superfaturar a contagem do número de repetições. Se tem uma coisa na moda internacional que pega aqui no Brasil é tudo o que está relacionado ao sexy, ao sedutor, corpos em evidência… Porque usar boyfriend jeans, caftans, saruel, calças cenoura é bom até certo ponto. Mas na hora de arrasar o quarteirão, quem quer sair parecendo um saco de batata? Fashionismo exarcebado tem limite! E viva a feminilidade!

Aquilano Rimondi, Blugirl, Dsquared2, Emilio Pucci (Milão, S/S 11)

E o modelo mais celebrado nos editoriais de moda internacionais é do Balmain. Que por mais que a grife seja criticada por mostrar mais-do-mesmo estação pós estação, de uma certa maneira ela acaba ganhando o foco das atenções.

Balmain, como sempre, ditando tendências

Na festa de estréia da novela Insensato Coração teve até protagonista global ostentando a tendência. Alguma dúvida de que vai bombar nas festonas?

Paola Oliveira na festa de Insensato Coração

Floral na primavera, cores sóbrias no inverno, vestidos brancos no Globo de Ouro.. essas não são previsões de tendências – são verdades universais! Daí porque, para captar uma tendência, é preciso saber de que forma essas mesmas “verdades” vão se apresentar. E para a primavera-verão 2011 do lado de lá, que terá reflexos do lado de cá, as usual!, as peças floridas entraram na onda da overdose de oncinha num só look, da última temporada. Abre-se espaço para a combinação de peças florais (preferencialmente de estampa liberty: florzinhas delicadas, românticas). Vale saia e blusa, camisetinha e blazer, vestido e jaqueta, vale tudo!

Overdose de florzinha num só look

A grife D&G é a principal expoente dessa tendência, que no seu desfile Ready-to-Wear (Spring/Summer 2011) em Milão apareceu aos montes e vem influenciando editoriais de moda pelo mundo.

Desfile D&G (S/S 11)

A Versus (Milão) e a Erdem (Londres) também apresentaram propostas nessa linha, na mesma temporada Ready-to-Wear S/S11.

Desfile Versus (S/S 11)

Desfile Erdem (S/S 11)

E nas revistas de moda, editoriais e campanhas: flores, flores, flores!

E já que com toda a overdose de oncinha, o sapatinho de onça virou hit e must have absoluto, fica aqui a aposta no sapatinho floral como item que em breve poderá fazer falta na sua sapateira.

De olho nos sapatinhos liberty!

Vc não leu errado, nem eu digitei errado. Eu realmente não estou me referindo ao ombré hair, que, em se tratando de um blog sobre tendências, is SOOO last season! A bola da vez é o ombré dress!! O conceito é o mesmo: efeito sombreado. Nos vestidos, lembra o Tie Dye, mas não é aleatório como este: é focado numa parte “iluminadora” da nova cor, que geralmente pode começar do meio do vestido para baixo, ou se expandir a partir do meio para os lados. É quase uma “californiana”, mas traz o degradê do ombré! 🙂

Ombré dress no fesfile do Paul Costelloe em Londres - Spring/Summer 2011

 

Blumarine - Milão S/S 11

Lela Rose trouxe o ombré dress em diferentes concepções - NYFW S/S 11

Modelos McQueen e Galliano no eixo Paris S/S 11

E já que a tendência de cabelos do verão foi o ombré highlights, por quê não pensar num ombré highlight dress? Esse novo conceito traz o sombreado para os vestidos a partir de pontos de “brilho” – e não de “cor”. É o caso do Marchesa que a Olivia Wilde usou no Globo de Ouro 2011 (na 1ª foto que ilustra esse post), começando bem forte no topo do vestido e reduzindo o sombreado até o fim.

Ombré "HIGHLIGHTS" dress da Jenny Packham (NYFW S/S 11) - iluminação expansiva a partir do centro do vestido

Modelo da Monique Lhuillier (New York S/S 11)

E você que se jogou FORTÍSSIMAMENTE no ombré hair neste verão e está aí morrendo de medo de se arriscar num ombré dress para não criar um efeito combinei-o-make-com-o-look, heim? Será que vai ficar tão bad assim? Em se tratando de ombré hair, nada melhor do que a ombré-hair-setter Drew Barrymore para fazer esta experiência digna dos caçadores de mitos. Mostra pra gente, Drew:

Drew Barrymore - ombré hair e ombré dress sem medo de ser feliz!

ou seja… VEM GENTE!