Posts com Tag ‘Navy’

Dizem por aí que os anos 90 são os novos anos 80, em termos de referências de moda para a década de 2010. Parece confuso? Muitas décadas juntas numa só oração? Então que tal acrescentar os anos 40, 50, 60 e 70? Too much information? Mas é justamente essa salada de referências passadas que estamos vivenciando na moda de hoje.

Fotografia de moda de 2010

Da década de 40 voltou com força o militarismo, os espartilhos, o tweed. Uma das mais recentes coleções da Louis Vuitton remete à década de 50, assim como a feminilidade ladylike, a silhueta de cintura fina seguida de saia bem rodada e longa, alternando com a saia lápis, o tailleur, os vestidos arquitetônicos, as plumas e os paetês. Já de referências sessentistas temos as flores nos cabelos, um quê de futurismo, o coque alto na cabeça à la Brigitte Bardot. Da década de 70 visualizamos o tie-dye, o étnico, a força do jeans, as jaquetas de couro, o natural look (maquiagem com cara de não-me-maquiei) que foi desfilado na última SPFW como tendência para este verão, o tricô. No âmbito dos anos 90 temos a volta do minimalismo, a camisa xadrez do grunge, o glamour jet-setter (Tom Ford dos anos 90), a exuberância barroca. E a própria década de 80 continua mostrando o ar da graça com o espírito aeróbico através de uma moda mais esportiva, tornezeleiras, ou melhor, polainas (!), o navy e o estilo sagrado e profano ditado pela Madonna, dentre outras TANTAS referências de todas essas décadas.

Afinal, dá pra se falar em “novos anos 80” com tantas referências intertemporais?

Em palestra intitulada “Trinta anos de moda no Brasil – um olhar“, conduzida durante o Barra Fashion Mall, a jornalista Marília Scalzo abordou, além da história da moda brasileira a partir da década de 80, as conexões dessa moda com cultura e comportamento, destacando o surgimento das tribos e como estas evoluíram até os dias de hoje. Após palestra, conversei com a jornalista sobre algumas conclusões que poderiam ser auferidas a partir de tais informações e contextualizá-las aos dias de hoje.

A jornalista Marília Scalzo palestra sobre história da moda no Brasil - Barra Fashion Mall

Pois bem, segundo Marília Scalzo apresentou, as tribos ganharam destaque na década de 80. Bem definidas, cada indivíduo pertencente a uma tribo era facilmente identificável. Todavia, com a evolução do mundo e da sociedade, a velocidade da informação (principalmente da informação de moda) aproximou a convivência dessas tribos de tal modo que nas décadas seguintes já era possível perceber a presença de variadas tribos num só indivíduo: multifacetado, “pluri-estilizado”! A “patricinha” de dia poderia virar uma funkeira à noite, dentre outros aparentes paradoxos que já não são estranhos aos nossos olhos. E hoje já é até muito comum identificar a presença de várias tribos num só look!

Daí porque se pararmos para entender tantas referências a diferentes décadas do passado, percebemos que estas podem conviver na moda tal como as tribos: cada uma contribuindo com o melhor que tem para oferecer.

E por que a moda de determinada década volta? Qual a necessidade dos anos 80, 90 ou qualquer outra década voltar a ser “tendência” de moda?

Segundo Marília, coisas boas do passado sempre voltam pelo simples fato de que elas são boas e, portanto, sempre aproveitáveis. As referências do passado vão e voltam, conforme a necessidade de moda de determinado contexto. Assim, no pós anos 90 não se podia mais ouvir falar em minimalismo – de tão minimalista que foi a moda deste período – e hoje, após um período de descanso (leia-se: uma década!), o minimalismo volta para agradar novamente os olhos cansados dos excessos da década anterior.

Campanhas recentes da Prada, Louis Vuitton e Guess

Assim, os anos 90 podem até serem os novos anos 80, mas não estão sozinhos nessa caminhada: a convivência com as diversas referências do passado se faz presente e é cada vez mais uma tendência para a moda: o convívio de “tribos e referências” num só contexto.

E pra fechar de uma forma filosófica, uma revelação bombástica: nem anos 90, nem anos 80, nem nada: tudo o que volta retorna com novos olhares – os olhares de 2010! Portanto se você acha que vai voltar a usar a modinha dos anos 50, esqueça! E aquele seu moletom do Planet Hollywood e a bolsinha estilo mochilinha que você guardou com tanto carinho no maleiro na esperança de usá-los novamente? Cesta de doação djá! A não ser que você queira incorporar o estilo vintage ao seu look, que não necessariamente te deixará “na moda”! O que passou não volta igual, e tudo o que usamos hoje, por mais grunge (90), punk (80) ou hippie (70) que seja, é uma moda exclusiva de 2010!

Pobres consumidores…

A mulher de ontem e a mulher de hoje

Algumas referências históricas: Guia Fashion Iguatemi; Comunidade Moda anos 40 e anos 60.

Anúncios

 

Todo mundo sabe que as semanas de moda não acontecem apenas nas passarelas! Pelos corredores, bastidores e arredores é possível captar muita gente estilosa, muita coisa boa mesmo! Lancei mão da minha “visão de caçadora” e procurei observar a moda das “ruas” (no shopping!). Entre os desfiles e a correria atrás de entrevistas, exposições, palestras, flagrei alguns bons momentos de moda e, claro, fiquei ligada em tudo, e vou contar para vocês agora! 

As tribos não são uma relíquia da década de 80. Pelo menos em semana de moda elas ainda estão bem definidas: os jornalistas, os fotógrafos, as blogueiras, os estilistas, o pessoal da produção, os convidados e os transeuntes. 

Os jornalistas e fotógrafos sempre vestidos de uma forma mais confortável, para agüentar o pique do sobe-e-desce, ainda que de escada rolante. Sapatinhos baixos, muitos tênis principalmente, eram de lei. Os jornalistas que iam para frente das câmeras investiam num hi-lo de conceitos, com uma roupinha mais formal em cima, e o sapatinho leve embaixo. Os fotógrafos super descolados sempre de mochilas, cartucheiras, e roupas muito confortáveis. Para variar no estilo os acessórios davam o toque final.

Já as blogueiras de moda, bom, aí são um grupinho à parte: o visual é mais do que importante, superando muitas vezes a questão do conforto. Postar looks diários nos seus blogs é quase obrigação e uma boa blogueira numa semana de moda tem que mostrar que sabe das coisas. Palmas especiais para Hello, Liz!, que programou não só os looks, mas cabelo fashionista e maquiagem especial para todos os dias do Barra Fashion Mall! Arrasou demais na produção. E a Lays, do utilidade feminina, investiu nas unhas, é claro: uma cor cobiçada do momento para cada dia! A Bell Pimentel no seu estilo fashionista baiana apostou na moda mais quente do momento e, dentre uma modinha e outra, apareceu com a famosa bolsa 284 de moletom, causando rebuliço por onde passava!! (Aqui em Salvador não vende essas bolsinhas famosas da 284 ou Pop Up Store – ou, ao menos, não tem por aí de fácil acesso para comprar***).

***A Kelly já deu a dica nos comentários que vende na Poire Paradoxus

Meninas da Vivire; Vinicius Cerqueira; Leila da Cruz; e Bell

Os estilistas, é claro, cheios de estilo! Vinícius Cerqueira sempre lindo e estiloso, dava vontade de fotografar o look do dia dele todos os dias! Leila da Cruz foi outra que respirava o ar fashionista na sua produção! Fábio Sande um amor sempre variando seu boné-marca-registrada, Karol Farias super se jogando no conceito apresentado pela sua coleção, enfim, boas fontes de inspiração!

Os convidados queriam se mostrar antenados na moda e nas tendências, o que, se de um lado parecia bom, por outro lado, para uma semana de #moda, o visual parecia um tanto boring, um ctrl+c e ctrl+v de alguma revista, de alguma vitrine, personalidade quase zero. Das clogs das fast fashion às bolsas Chanel e Hermés originalíssimas, de novidade e “interessância” se via muito pouco. E as bolsinhas de matelassê heim? Não se usa outra coisa nesta cidade.

Os transeuntes do shopping que queriam estar no espírito semana-de-moda arriscavam mais nos acessórios, sapatinhos, muito sapato dourado aliás foi visto em todas as tribos, o que é bastante curioso, visto que não lembro de uma tendência de moda recente neste sentido, o que me faz pensar que em algum momento das suas vidas foram mordidos por um bichinho fashion que os fez adquirir golden shoes num impulso consumista e, sem saber como usá-los para a vida, aproveitaram a semana de moda para colocar os pézinhos de fora e dar gasto ao investimento! Bom, pelo menos isso acontece muito com o meu mocassim dourado encalhado na sapateira, e nem na semana de moda consegui usá-lo pela segunda vez (!!!). Sapato dourado é um grito fashion e revolucionário, eu assumo!

Pés fashionistas - Da última tendência dos oxford à novidade das clogs coloridas

O pessoal da produção, e aqui ganham destaque as meninas com a camisa do evento que davam apoio ao departamento de marketing, deu uma lição de atualização de looks! Vez ou outra, todo mundo acaba indo a eventos cujo uso da camiseta especialmente elaborada para tal é obrigatório. E muitas vezes não podemos estilizar nossas próprias camisetas, ou porque não daria tempo para fazê-lo, ou porque a ocasião não permite (eventos relacionados a trabalho, colégio e outras formalidades). E desde os tempos de colégio, quando me vejo obrigada a usar uma camisetinha padronizada, apelo para o velho truque de dobrar as manguinhas, para deixá-la mais moderninha e com um melhor caimento. Mas eis que as meninas do evento surpreenderam com outro truque na manga (e que não foi na manga!! haha): acinturar as camisetas com cintinhos e faixas! Achei bárbaro, eram muitas as meninas que ostentavam esse look, que já entra no espírito ladylike, tudo mais acinturado, tudo mais feminino e que vai ser tendência para os próximos eventos camisetísticos! Como tinha um tempão que não ia a um evento assim, observei essa modinha pela primeira vez no Barra Fashion Mall, mas acredito que daqui para frente vou observar mais (e as pessoas usarão mais essa idéia)! Lembrei até das dicas de “como transformar o seu abadá de última hora” que escrevi em fevereiro com a dica do cintinho: clica pra ler e se inspirar pra outros eventos de camiseta que não se limitam ao carnaval!

Faixa na cintura para atualizar a camiseta básica

Das tendências do mundo da moda para a vida (ou da vida para a moda) vi muita coisa, como os sapatinhos Oxford, o sapato melissa sucesso usado pelos rapazes, uma ou outra corajosa usando a parte de cima da lingerie aparente sob camisa segunda-pele, jegging, navy, bolsas clássicas celine inspired, o flúo pontual deste verão (sapato flúo combinando com relógio flúo, ou com cinto flúo! Mais interessantes do que se combinados com a bolsa), dentre outros modismos. Achei interessante um ou outro vestidão longo (daqueles “longos diurnos”), coisa que não se vê muito pelas ruas daqui de Salvador. Não que se use muito curto, muito pelo contrário, mas também não se vê muito longo. Acredito que esta também foi uma inspiração pontual de fashion week, coisas que não se usa no dia-a-dia. O que achei bem a cara da Bahia foram as bermudinhas usadas aos montes (oi, primavera!), e adorei as combinações de jaqueta jeans com pérolas.

Uma adaptação interessante das tendências para a vida foi a coroazinha da Paula Magalhães! Cheia de estilo, Paula usou a coroazinha enfeitando o seu coque, como uma presilhinha, mas com ares super modernos sem parecer formanda ou debutante! Não pensei ser possível essa tendência-editorial pegar na prática, mas não é que deu certo? Adorei e registrei! 

Coroa nos editoriais de moda. Será que pega?

Paula Magalhães adotou a tendência da coroa de princesa para o seu look

 Mas ao final, esse mix de estilos e todo esse agito são o que deixam as semanas de moda ainda mais gostosas de ver, ouvir e sentir!

 Uma das estrelas da noite de ontem no Barra Fashion Mall foi a modelo e co-apresentadora do GNT Fashion Mariana Weickert. Mariana foi muito aplaudida no desfile da Alphorria com dois looks de festa super atualizados nas tendências do verão. 

Mariana Weickert para Alphorria

 Após o desfile, Mariana recebeu imprensa e convidados na loja da Alphorria, onde conversamos sobre aquilo que todo mundo aqui quer saber: tendências, é claro! 

Caçadora de Tendências – Qual é a peça must have para este verão? 

Mariana Weickert – Vou puxar a sardinha para o meu lado: os biquínis da minha própria marca!!! Gosto de todos eles e vou usar muito! 

*A marca de biquínis da Mariana é a Alór, idealizada em parceria com a amiga, também catarinense, Francine Taulois. Uma das tendências de verão que está aparecendo bastante na coleção dos biquínis da marca é o navy

Ô, guria! 

   

Biquínis Alór já na tendência "navy"

 CT – E qual das tendências do verão que você não vai aderir? 

Mariana Weickert – Salto anabela! 

CT – Por quê? 

Mariana Weickert – Porque sou muito alta e não gosto muito. 

As espadrilles figuram como a principal tendência dentre as anabelas do verão

 CT – Existe alguma peça que você usa independentemente de tendências? 

Mariana Weickert – O jeans! Jeans é básico, uso pra tudo! 

Mariana usando o jeans em diversos momentos, short, calça, camisa, inverno, verão, primavera

 Sobre o novo formato das fashion weeks, considerando o formato mais acessível do Barra Fashion Mall, Mariana elogia e afirma que o acesso à informação de moda é diferente do acesso limitado às tendências de moda. “Informação é democrática, tendências não!” – conclui. 

Foco nos detalhes do look pós-desfile da fashionista

Se você chorou com o desfile da Adriana Degreas na SPFW, não é a Eva Herzigova nem a Shirley Mallmann, e ainda não está preparada para investir em trajes de banho o mesmo montante que você investiria em imóveis, mas mesmo assim quer brilhar muito neste verão, há uma alternativa relativamente saudável para isto! Quer dizer…

Maiô + Blazer

A coordenação do maiô (poderoso!) com o blazer (sofisticação) gera todo esse luxo e riqueza no look do verão, que pode ir do iate à areia, variando e adaptando os modelos do blazer a cada situação. Brilho, paetês, lamê ficam perfeitos em eventos à beira da piscina e pool parties regadas à champã e morango! Mas dá pra usar tweed, pied-de-poulenavy, dá pra usar oncinha (!), dá pra associar as últimas tendências ao blazer, para garantir um visual fashionista e atualizado.

Mas se você realmente não está afim de jogar na areia aquele seu blazer caro e formal que vc usa, inclusive, no escritório, pode apostar na jaqueta jeans. E se tiver ombros marcados, mais atual! Porque quanto mais surrada a sua jaqueta jeans ficar, melhor: sinal de muitas aventuras por trás daquela peça, e se as histórias forem de verão, aí a peça vira até relíquia! 😉 

A cereja do bolo: salto alto. Dica: os mais grossinhos e de madeira ajudam a manter a pose (em meio a terrenos derrapantes e movediços)!

Liberdade, aventura, viagens, sol, mar, vento, novos rumos… nova vida? A tendência náutica (ou Navy) vai estar muito marcante neste verão. 

A vontade de buscar novos portos, sem exatamente saber para onde se está navegando, pode ser uma tentativa de mudança, de válvula de escape para a moda guerreira que carregava o peso do mundo nas costas. E com todo esse escapismo, o navy seria uma evolução da moda militar, onde o capitão transforma-se em comandante, a jaqueta e as comendas pesadas na cor verde escura mudam o foco para o marinho e os abotoamentos dourados, a terra (o campo de batalha) vira água (batalha naval!), e o sol do verão deixa a sisudez do inverno mais light, sem precisar mudar radicalmente as referências. É a moda querendo fluir, avançar, rumo a algum porto (espera-se) melhor.

Muitas campanhas (dentre elas DKNY) e editoriais lá fora já estão no clima da marinha, apostando nas listras-clichê do tema navy, cujas cores alternam basicamente entre branco, preto, azul marinho e vermelho.

Mas outras interpretações da tendência tornam esta brincadeira ainda mais interessante. Cordas, âncoras, quepes, correntes, muito branco, soltinho ou estruturado, mas sempre coordenados com outras peças ou cores que promovem um contexto al mare ao visual. Foi nesta linha arrojada que também embarcaram muitos desfiles do SPFW verão 2010/2011!

Pronta pra desfilar faceira (toda de branco com o seu bonezinho)? Ô marinheira, marinheira!!

Ainda faltam uns 5 meses pro verão, então, estamos em tempo!!

Vai:

1. Árido

Entrando no clima quente e seco do Fashion Rio, o São Paulo Fashion Week apostou num esquema árido, cangaceiro, por vezes mesmo o safári entrou em cena. Mas nem sinal das folhagens tropicais. Referências que perpassam nordeste brasileiro, África e Oriente Médio, o foco está voltado para a linha do equador!  O sol vai ser mesmo de rachar..

 

2. Retalhos

Muita textura, muitos tecidos tecnológicos, muita informação e.. o que fazer? Remenda-se tudo! Os retalhos entram em cena como uma forma de usufruir ao máximo tantas referências. É a evolução do mix de texturas – tendência da última temporada da SPFW.

 

3. Navy

O SPFW provou que não é só de listras horizontais azul marinho e branca que se faz um look marinheiro. O uso de referências náuticas tais como cordas, âncoras, amarrações, bem como referências marítimas como um todo (aí entram o cavalo marinho nos colares da Ana Salazar, o efeito wet do Tufi Duek e o look mergulhador da Osklen) garantem um belo verão al mare.

 

4. Bailarina urbana

A tendência bailarina já está forte nas campanhas internacionais, e foi incorporada nas passarelas paulistas. Mas aqui, sem o contra-ponto roqueiro, a idéia é dar urbanidade ao look: um jeans, uma peça de alfaiataria ou uma ankle boot caged atualizam a fashionista moderna. Muita cintura marcada, saias rodadas, tecidos fluidos e esvoaçantes também entram na dança.

 

5. Calças curtas

Verão cruel, de sol escaldante, sertão, deserto, cactos e derivados. Calças curtas são uma boa pedida.

E, assim como a fashion week de Londres (outono-inverno 2010), as calças “especiais” também entram em cena como tendência da SPFW. Ainda tá valendo a máxima de que “a calça é a nova bolsa”.

 

6. Costas nuas

Começou no Fashion Rio esse tititi das costas em evidência, e apareceu também na SPFW e pronto. Dá pra apostar como tendência para o verão.

 

7. Cintura alta + top cropped

Outra vedete forte do circuito de moda. Resta saber se esse visual semi-barriga à mostra vai pegar nas ruas fora dos redutos fashionistas. Essa eu quero ver!

 

8. Macacão

No rio prevalece mais o macaquinho; em sampa, vá de macacão, no máximo capri, para fazer par com a tendencinha calças curtas.

 

9. Alfaiataria

Viva a Paris Fashion Week  inspirando fashionistas e estilistas pelo mundo. A office vibe aqui ganha foco nas camisas, todas desconstruídas e reinventadas para o verão árido. E paletózinho com biquini é novidade interessante para a tendência beach wear de balneário de luxo, para quando a nobre fashionista sair do ambiente solar para ingressar num ambiente climatizado do seu iate.

 

10. Caged

 

Paleta de cores:

Tons pastéis

Fashion Rio, SPFW… o Brasil cansou dos cítricos e neons do verão passado?

Nem tanto. Ainda existe uma aposta no fluo, mas desta vez de forma pontual no look. Bem bom:

E o que bombou da seção mais-do-mesmo: transparência e não-transparência, recortes, flores, assimetria, renda, muita de variados tipos. E a bermuda ciclista sob vestido do Fashion Rio… nem deu as caras!

 

Imagens e Referências:

Chic, Petiscos, FFW, Blog LP, Iesa, Oficina de Estilo, Na Mídia.