Posts com Tag ‘Editoriais’

A tendência agora é fazer a Cleópatra! As jewel-encrusted clothing, ou roupas com jóias/pedras/colares incrustados, são a materialização mais forte deste conceito.

E já desfilaram esse conceito nas semanas de moda internacionais, desde NY e Paris, até à L´Oreal Melbourne Fashion Festival. Já ostentaram os belos vestidos cleopatra inspired nos tapetes vermelhos, já divulgaram nos editoriais, e já foram vistos até na Bahia! Portanto, falta pouco pra chegar ao seu armário!

E o que Cleópatra representa? Cleópatra é um misto de luxo, poder e sedução, porém permeados pela ambição política. E, à época, Cleópatra queria mesmo era conquistar novas fronteiras! Algo que nos lembra as inspirações náutica, aviadora ou andarilha, da mulher que segue em frente a procura de novos rumos? Só que agora a mulher cleópatra sabe o que quer, tem metas definidas, e segue adiante na conquista dos seus objetivos!

A grande questão está em identificar qual o foco da mulher cleópatra de então: objetivos políticos ou amorosos? Poder e sedução eram duas vertentes presentes na história da audaciosa rainha, e podem estar traduzindo tendências para os tempos atuais também. Em ano de eleição (aqui no Brasil e nos Estados Unidos – Câmara dos Representantes, Senado, dentre outros cargos), faz até sentido pensar pelo ângulo político.

Quer mais um motivo para a tendência cleópatra ganhar força? Em 2011 será rodado o filme Cleópatra 3D, que tem como forte candidata ao papel principal a musa Angelina Jolie! =D

…ou de como Davide Sorrenti permanece vivo em nossos editoriais.

Que os anos 90 são os novos anos 80 todo mundo sabe. Mas a década de 90, apesar de ser a década das super models (Kate Moss, Naomi Campbell, Cindy Crawford), onde a exuberância da beleza atingia o seu ápice, representou também palco para expressões subversivas na moda: desde o moderninho movimento grunge (Marc Jacobs), passando pelo “anarquismo” de Galliano e McQueen, até a inconseqüente estética do Heroin Chic.

A coerência do Heroin Chic estava no paradoxo de identificar glamour na degradação humana, onde a fotografia de moda apresentava modelos como usuárias de drogas pesadas. A imagem esquálida, abatida, zumbi, ao mesmo tempo refletia e influenciava o meio social da época.

Mas eis que, desastres fashion à parte, o Heroin Chic perdeu força e a sociedade como um todo evoluiu. Salvo algumas recaídas já no novo milênio (anos 00), rapidamente solucionadas por rehabs (and leave Britney alone!),  a busca por uma melhor qualidade de vida ganhou muitos adeptos. E em tempos de reeducação alimentar, meio ambiente auto-sustentável, atividades físicas, modelos mais torneadas, produtos orgânicos, eco-bags, use-o-filtro-solar e lei anti-fumo… cigarros em editoriais chocam! Talvez mais que o Heroin Chic, já que à época a desinformação era maior. Choca porque é anti-tendência, ou, no caso, uma tendência regressiva. É ir de encontro a uma evolução de pensamento e de vida. E muitas revistas internacionais de moda têm regredido nesse sentido.

O cigarro ainda faz parte da sociedade, e negar isso seria negar a própria sociedade. Mas publicizar essa estética num editorial de moda passa a ser uma questão de saúde pública, sem o devido alerta para os riscos causados pelo consumo do cigarro e o poder de influência que a moda (e o comportamento de moda) exerce sobre a sociedade, em especial os jovens. Ainda mais quando a modelo de agora não parece depressiva como antes – esbanja sensualidade e glamour.

E então, de que lado você fica: em defesa da “arte” ou na defesa do consumidor?

*Associando moda e tabaco de uma forma produtiva, o Centro de Câncer de Brasília tem apostado na moda como um veículo de conscientização anti-tabagista. O movimento Sem tabaco, 100% Fashion tem ganhado relevância internacional e no dia 31 de agosto vai ocorrer uma intervenção urbana, na Av. Paulista, proposta pelo Cettro em parceria com o Incor. Esta sim, uma tendência boa e na qual vale a pena apostar! ;o)

Primeiro veio o étnico, que evoluiu para o tribal, aí veio Avatar, e veio o desfile de alta costura primavera-verão do Valentino, seguido de outros estilistas nas fashion weeks internacionais, ao passo que, paralelamente, as tachas evoluíam para as plumas que evoluíam para as penas, e os editoriais acabaram fazendo a grande sacada: o indígena seria a tendência-da-hora!

Daí que para atingir os corações do street style e dos fashionistas foi uma flechada! (Tendências surgem muitas vezes das ruas, mas podem surgir também de editoriais, traçando o caminho inverso: das revistas de moda para os usuários).

Quer incorporar a curumim também? A Bia Perotti já deu a dica dos brincos apache!

E eu que nem fazia idéia que o mocassim fazia parte dessa tribo? O pessoal do Petiscos o classificou no rol do indian style! Mais um item pra ajudar a fazer a índia sem precisar sair por aí de cara pintada!

One little, two little, three little.. OMG! Lots of little indians!

Scarlett Johansson é Natasha Romanoff (the Black Widow) em Iron Man 2

Está todo mundo falando de cabelos vermelhos internet afora: o Style.com sobre os ícones roqueiros de cabeça vermelha; a Marie Claire fez matéria sobre a possibilidade (ou não) de colorir o seu cabelo de vermelho, sobre a maquiagem certa para as ruivas, ou como manter o seu cabelo vermelho ainda mais vermelho! Daí que a Vogue Itália fala da sua paixão por vermelho pra celebrar a Primavera (por lá), ainda que com uma foto antiguinha da Kate Moss. Navegando pelas ondas brasileiras, o Aqui só tem Bafon lista as top 10 ruivas de sucesso; a seção de moda da Folha Online traz galeria com as ruivas da hora; e mais blogs aqui e acolá saem postando fotos de ruivas aleatoriamente.

Quer mais? Editoriais de moda, capa da Vogue Beauty Nipônica, campanha da Kiehl´s com Julianne Moore.

Pra completar, está em cartaz nos cinemas Iron Man 2, com Scarlett Johansson linda, poderosa e ruiva!

Precisa de mais evidências de que as madeixas vermelhas são the new blonde?

Ruivice é tendência!!!

Já que o assunto é acessórios, vamos falar então dos colares da vez. Se na última temporada os máxi-colares imperaram, seja pelo uso combinado de vários deles, seja pelo colar bordado de pedraria – que mais lembrava um detalhe da roupitcha – chegou a hora de maximizar ainda mais: máxi-pingente é a bola da vez. Quanto mais inusitado melhor!

Máxi-pingentes

Colares arquitetônicos

Outra tendência forte são os colares arquitetônicos, nos editoriais, nas campanhas, nos desfiles.

Para entrar na onda do gloria-coelhismo e toda essa moda de roupas arquitetônicas, os colares-escultura são quase uma obra de arte no pescoço! E as gargantilhas que, já sabemos, serão hit do outono-inverno, também entram na onda de toda essa estrutura. Pra ficar poderosa!

Colares arquitetônicos

Bronzeado de luxo

Publicado: abril 21, 2010 em Make-up, Temas
Tags:, , , ,

Dá só uma olhada nas imagens dessas últimas campanhas e editoriais e me diz: esse bronzeado veio do sol nosso de todo dia? Não, of course! É um bronzeado de maquiagem e de photoshop. E é tendência. Tomar sol faz mal e enruga. Bronze “artificial” é saudável e é para poucas – é luxo!

Portanto a onda é se jogar de verdade nos autobronzeadores e maquiagens efeito bronzeador (cremes, blushes, pós etc.). Quanto mais artificial e iluminada a cor, mais na tendência (mantendo certa razoabilidade, né minha gente?)!

E se o granol e a paciência estiverem curtos pra investir na maquilage, passa um photoshop nas fotos que vão pro Orkut/Facebook pra dar aquela cara de editorial e arrasar! =D

Tendência bem boa, pra vida!!