Arquivo de julho, 2010

Semana de moda de alta-costura em Paris é sempre regada de muito glamour, e esta não foi diferente. Não à toa, costumo classificar as tendências dessa fashion week como tendências de festona, já que não dá pra desperdiçar tanto luxo nos Sertanejos de quinta-feira. Essas tendências de festona para o inverno 2010 (deles!) ditadas pelas passarelas parisienses certamente embarcarão aqui no nosso inverno 2011, ou serão antecipadas para o verão com boas adaptações, como temos visto com freqüência, já que a globalização da moda + velocidade da internet (e blogs com especial contribuição) têm acelerado os must-haves all around the world, pouco importando se é verão, inverno, ou outra estação indefinida da vida (Salvador, é claro).

Tem uma festona pra ir? Então já fica ligada nas tendências pra se atualizar:

1. Tailleur

Não é de hoje que o tailleur aparece na alta costura, principalmente na Chanel (vide a última coleção de primavera onde a aposta foi no tailleur com bermudinha). Mas desta vez, além da própria Chanel encabeçar a lista, outros estilistas embarcaram na confecção deste conjuntinho sempre elegante, muitas vezes na tentativa de deixá-lo mais atualizado ou ainda mais elegante (como no modelo do Elie Saab), seja utilizando um novo tipo de material que não o clássico tweed (Gaultier apostou no couro), seja reinventando o casaquinho com o uso de uma gola capuz (Armani), ou até mesmo adaptando-o na tendência cropped (como foi visto em alguns looks da Chanel). Acho chic.

 

2. Renda Chantilly

É uma renda muito nobre, bordada sobre o tule. O caimento fica belíssimo, digno de alta-costura.

 

3. Degradê

O degradê é uma tendência que vem ganhando força, e com a exposição na Haute Couture de Paris vai se espalhar para o mundo. Anota aí.

 

4. Macro-detalhes nos ombros

São “detalhes” que dão o charme aos vestidóns. E já que os ombros têm sido o foco da moda (ombreiras, ombros estruturados e decorados etc.), a reinvenção veio em forma de aplique para valorizar a região.

 

5. Barroco Urbano

Aposta da WGSN como tendência de moda, o Barroco Urbano que brilhou na última coleção desenhada por McQueen, ganhou ainda mais força nesta semana de moda de Paris. Ares de tapeçaria, decoração e império reinam soberanos.

Elie Saab, Chanel, Givenchy

 
– Paleta de Cores

Tons Neutros

 

Metálicos

 
Vermelho

Imagens e referências:
Anúncios

Marinheira, andarilha… viajante. Não para menos, a macro-tendência que inspira todas essas temáticas está pautada na mulher viajada, desapegada a espaços físicos e conectada com o mundo: a jet set.

A moda, como já interpretamos, está numa fase de movimento, transição, mas que não anula as experiências passadas (vide evolução do militar para o navy – e não negação). A jet set é global, e portanto carrega nos seus looks variadas referências que, se não a identificam como uma nativa, também não identificam de onde ela vem. E ela vem, mas está só de passagem! O mundo virtual é o único lugar de onde ela não saiu, e este é o eixo das jet sets atuais.

Laptops, telefones, em especial os Blackberries, compõem o acervo de quem não se encontra fisicamente num único lugar. Pastas (oi Alexa bag!), mochilas, malinhas também são indispensáveis, porém em tamanhos ou números compactos, já que é preciso praticidade para facilitar o deslocamento rotineiro na “ponte aérea”.

E, cá pra nós, jet set é mais do que moda; é tendência de estilo de vida!

Junto com a tendência Navy, vem a tendência mochileira. “Buscar novos portos” aqui é traduzido para “conseguir carona”. Sair estrada a fora, sem rumo, sem rota, adaptando-se às intempéries, em busca de um lugar (mais uma vez, espera-se) melhor.

A andarilha não tem carro, não tem barco, e vai a pé – e conta com a solidariedade local. Para isso, precisa portar-se do mínimo indispensável na sua mochila, sapatos pesados que lhe permitam caminhar por horas e, apesar de roupas curtas/decotadas que lhe possibilitam respirar sob o sol a pino,  jaquetas e/ou mantas para eventuais rajadas de ar frio (ou de areia) caem muito bem.

Quer incorporar a tendência? Eis algumas das peças que compõem o figurino da andarilha:

– Mochila

– Shorts

– Calças leves

– Sobreposições de peças leves (em especial de leves com pesados – jaqueta sobre top –  ou leves com leves – colete sobre blusinha decotada; quer usar saia? Aposte na tendência “vestidinho sobre bermuda ciclista” para poder caminhar mais à vontade..!)

– Sapato pesado

– Manta/ lenço/ jaqueta

– Cores / estampas neutras

Caminhando contra o vento…

Liberdade, aventura, viagens, sol, mar, vento, novos rumos… nova vida? A tendência náutica (ou Navy) vai estar muito marcante neste verão. 

A vontade de buscar novos portos, sem exatamente saber para onde se está navegando, pode ser uma tentativa de mudança, de válvula de escape para a moda guerreira que carregava o peso do mundo nas costas. E com todo esse escapismo, o navy seria uma evolução da moda militar, onde o capitão transforma-se em comandante, a jaqueta e as comendas pesadas na cor verde escura mudam o foco para o marinho e os abotoamentos dourados, a terra (o campo de batalha) vira água (batalha naval!), e o sol do verão deixa a sisudez do inverno mais light, sem precisar mudar radicalmente as referências. É a moda querendo fluir, avançar, rumo a algum porto (espera-se) melhor.

Muitas campanhas (dentre elas DKNY) e editoriais lá fora já estão no clima da marinha, apostando nas listras-clichê do tema navy, cujas cores alternam basicamente entre branco, preto, azul marinho e vermelho.

Mas outras interpretações da tendência tornam esta brincadeira ainda mais interessante. Cordas, âncoras, quepes, correntes, muito branco, soltinho ou estruturado, mas sempre coordenados com outras peças ou cores que promovem um contexto al mare ao visual. Foi nesta linha arrojada que também embarcaram muitos desfiles do SPFW verão 2010/2011!

Pronta pra desfilar faceira (toda de branco com o seu bonezinho)? Ô marinheira, marinheira!!

1. Cintura alta + top cropped

Tendência forte também na Beach Wear.

2. Retalho

Aqui também segue a tendência de fora do circuito moda-praia. Retalhos e mix de textura e tecidos.

3. Um ombro só / Assimetria

Muita assimetria, em especial a do maiô de um ombro só, que está chegando na moda praia e ficando forte.

4. Recortes

Até na saída de praia!

5. Macacão

Macacão não é a nova canga, mas também é vedete da moda praia – uma boa alternativa pra desfilar na “areia”.

1. Oxford

O OXFORD É A NOVA ANKLE BOOT.

2. Sandália Gladiador Up-to-date

Uma nova forma de usar sandália de tiras, sem cair na mesmice de alguns verões passados.

3. Chapéu

Super acho que não pega na prática aqui no Brasil. Mas talvez na praia. Acho digno usar chapéu cowboy na areia.

4. Transparência

Seria transparência o novo nude?

5. Caged

Caged pra vida!

Ainda faltam uns 5 meses pro verão, então, estamos em tempo!!

Vai:

1. Árido

Entrando no clima quente e seco do Fashion Rio, o São Paulo Fashion Week apostou num esquema árido, cangaceiro, por vezes mesmo o safári entrou em cena. Mas nem sinal das folhagens tropicais. Referências que perpassam nordeste brasileiro, África e Oriente Médio, o foco está voltado para a linha do equador!  O sol vai ser mesmo de rachar..

 

2. Retalhos

Muita textura, muitos tecidos tecnológicos, muita informação e.. o que fazer? Remenda-se tudo! Os retalhos entram em cena como uma forma de usufruir ao máximo tantas referências. É a evolução do mix de texturas – tendência da última temporada da SPFW.

 

3. Navy

O SPFW provou que não é só de listras horizontais azul marinho e branca que se faz um look marinheiro. O uso de referências náuticas tais como cordas, âncoras, amarrações, bem como referências marítimas como um todo (aí entram o cavalo marinho nos colares da Ana Salazar, o efeito wet do Tufi Duek e o look mergulhador da Osklen) garantem um belo verão al mare.

 

4. Bailarina urbana

A tendência bailarina já está forte nas campanhas internacionais, e foi incorporada nas passarelas paulistas. Mas aqui, sem o contra-ponto roqueiro, a idéia é dar urbanidade ao look: um jeans, uma peça de alfaiataria ou uma ankle boot caged atualizam a fashionista moderna. Muita cintura marcada, saias rodadas, tecidos fluidos e esvoaçantes também entram na dança.

 

5. Calças curtas

Verão cruel, de sol escaldante, sertão, deserto, cactos e derivados. Calças curtas são uma boa pedida.

E, assim como a fashion week de Londres (outono-inverno 2010), as calças “especiais” também entram em cena como tendência da SPFW. Ainda tá valendo a máxima de que “a calça é a nova bolsa”.

 

6. Costas nuas

Começou no Fashion Rio esse tititi das costas em evidência, e apareceu também na SPFW e pronto. Dá pra apostar como tendência para o verão.

 

7. Cintura alta + top cropped

Outra vedete forte do circuito de moda. Resta saber se esse visual semi-barriga à mostra vai pegar nas ruas fora dos redutos fashionistas. Essa eu quero ver!

 

8. Macacão

No rio prevalece mais o macaquinho; em sampa, vá de macacão, no máximo capri, para fazer par com a tendencinha calças curtas.

 

9. Alfaiataria

Viva a Paris Fashion Week  inspirando fashionistas e estilistas pelo mundo. A office vibe aqui ganha foco nas camisas, todas desconstruídas e reinventadas para o verão árido. E paletózinho com biquini é novidade interessante para a tendência beach wear de balneário de luxo, para quando a nobre fashionista sair do ambiente solar para ingressar num ambiente climatizado do seu iate.

 

10. Caged

 

Paleta de cores:

Tons pastéis

Fashion Rio, SPFW… o Brasil cansou dos cítricos e neons do verão passado?

Nem tanto. Ainda existe uma aposta no fluo, mas desta vez de forma pontual no look. Bem bom:

E o que bombou da seção mais-do-mesmo: transparência e não-transparência, recortes, flores, assimetria, renda, muita de variados tipos. E a bermuda ciclista sob vestido do Fashion Rio… nem deu as caras!

 

Imagens e Referências:

Chic, Petiscos, FFW, Blog LP, Iesa, Oficina de Estilo, Na Mídia.